suivre par email

15 de set. de 2019

@ Mail para Allen Ginsberg




@  Mail para  Allen Ginsberg


Cinqüenta anos se passaram e
teu “Uivo” é uma porrada na cabeça
um soco  no meio
do estômago
procura a liberdade
na solidão aflita
buscas serenidade
na sobrecarga do amor
obcecado por anjos
conheces o peso
da paz trêmula de pureza
Tu, Ginsberg
em teu Uivo
soltaste as amarras
do mundo
saíste carregando um imenso fardo
visionário:
os que “uivaram ajoelhados no metrô”
destruíram-se na loucura
selvagem do mundo
perderam-se no
“caldo animal do Tempo”
na angustia que veste fraque e
corrompe a alma humana
em nome da paz e do humanismo
abarrotados de anfetamina
com álcool e pó borbulhando a cabeça
substituíram
o absinto de outros tempos 
angustia que
incendeia os pássaros
e não permite
que se encontre ou ache
o feto pútrido da solidariedade
que no teu grito denuncias
lágrimas que habitam as Américas 
ainda hoje.

                                  Thiers Rimbaud                               

Nenhum comentário: