suivre par email

5 de mai de 2010

SOMaS



SOMaS
Thiers R >



Amanheceu assim
sem linha
sem decência
sem clemência
deitou-se em minhas mãos
s u s p i r a n d o ...
surrupiando meu olhar
desunindo incrédula aparência
ferroando a’legria
daquele dia
eu não sei se me fecho em com’portas
ou
se me abro em lou’cura
sei apenas
dos decágonos que somam





>