suivre par email

5 de abr de 2010

VESTÍGIOS & PAIXÕES




VESTÍGIOS&PAIXÕES
Thiers R >



o chão do tempo

vestia esperas diluindo azuis

resquícios qu’inda tenho à mão

perfume de boca colada

cigarro azedo

noite a zunir

evaporando novembros

pintados no teu olhar

o vento balanç’a saia

nela me visto

meias cobertas de negro

aquecem u’ vapor frio

vermelhas unhas riscam meu corpo

enquanto me entrego

enfraquecido de sorrisos

no fetiche esquálido e soturno

daquele inferninho

mordi teu pescoço

queria beber-te

fui teu em cada gole

em cada baforada

em cada corte

em cada mordida

suor duma noite que se perdia

dentro do amanhã

sopro a desmanchar máscaras

desfeitas no mijo da privada.




> > > > >