suivre par email

23 de jul de 2011

PARÁBOLA PARA AMY



Estava a pouco no facebook conversando com um companheiro de letras.
Falávamos do tempo travado, de como tenho me sentido preso e de como tenho escrito pouco. No meio do papo veio a notícia bomba: AMY WHINEHOUSE morreu!
Dramático, impactante, destrutivo e avassalador. Me veio à cabeça do pq as deusas se destroem, por que?
Lembrei-me que a menos de dois anos num certo dia chuvoso, ouvia Amy, lia notícias de suas atitudes e ao mesmo tempo comecei a escrever um poema. Lembrei-me do poema e fui buscá-lo em meus arquivos.
O que um dia foi apenas um poema, hoje é uma homenagem aquele ser tão talentoso que perdeu para a batalha chamada vida.
Estou realmente triste e deixo esta homenagem a deusa que se foi.

PARÁBOLA PARA AMY
Thiers R >




Corre na veia

droga e risca

penetra

chove

distorce

sou vinho e pó

veneno

dilato-me

escavo volúpia

aterro ferida

perco-me

sintetizo

química mente

sou fezes

merde

vapores

cheiros

música

amores

sou cool

also horrorres

sou som catado

no peito

sou traste

cravado na vida

triste agonia

ópio que dilata

mentira

cotidianos

vida inerte

mortalha

sou corte

que sangra e

teima em existir

sou Amy W.



> > > >

3 comentários:

celina vasques disse...

Belissima homenagem querido poeta!
talvez palavras proféticas num momento de grande inspiração!
Te aplaudo! Ao mesmo tempo entristeço-me pela jovem de 27 anos que não soube aproveitar o dom que Deus lhe deu "essa voz belissima" que agora apagou-se e nem estrela ...será!
beijos meu poetinha!

GustavoAdonias disse...

Olá, Thiers

Bela homenagem. De fato as grandes almas perdem-se prematuramente. São estrelas que apagam-se por vezes no auge da genialidade, perturbadas e conturbadas pela vida. A música e a arte com certeza calaram-se mais um pouco com a morte da Amy. Belo poema.

Abraços.

Lola disse...

Profético Poeta...
Não sei se foi um duelo ou apenas a renúncia de uma alma diante do vício.

Seu poema é pura sensibilidade.
Beijo