suivre par email

16 de nov de 2008

Pas Sos musicaiS du Rouen


Pas Sos musicais du Rouen
Thiers R >



dorme Rouen
nos dedos do rio sena
nos telhados da Normandia
nas mãos agrestes do sim
peco desejos
mordo lábios
sorrio
em papéis espalhados
páginas folheadas
di’vidros partidos
dança a bailarina
corta os pés
diluo-me
na porta da chuva
a salpicar paredes
apertada sapatilha
pensav’assim
ruas de Rouen
calam-se, calam-se...
adormecem olhos
a música invade sentidos
abraço teu corpo
rodopio paisagens amarelas
escapadas das tardes
loucas histórias di’ passos
atormentam
pousei-a no bolso
gir’a chave
brancus lençóis
guardam-se nas sinfonias
o amor não tem medidas
deslizo sex’ofegante
nu som
perturbador dos prazeres



>>>

Um comentário:

Caio Tadeu de Moraes disse...

"Rouen" é uma beldade interpretativa de alto nível, difícil uma compreensão precisa; mas eu curt o gosto por lembra-me uma conto em versos...

Uma poema do Thiers com 0 coments? É uma blasfemia!!