suivre par email

28 de fev de 2010

AUSCHWITZ’Z’Z’Z’Z



RESTOS DE ROUPAS, CABELOS E SAPATOS DO CAMPO DE AUSCHWITZ



AUSCHWITZ’Z’Z’Z’Z
Thiers R >





Defeca o nazismo

n’olho triste da agonia

mais uma flor abatida

mais um suspiro caído

“...o trabalho liberta....”

sangra o sonho entre ratos

“...o trabalho liberta..”

a tosse seca

o monóxido

o gaz

a fadiga

jaz o semblante

pousa a mosca e rouba

...mais um sorriso se perde..

“...o trabalho liberta...”

entre ossos

dorme o livro

poeira de sentimentos

vergonha de existência

farpa que arranha

penetra e inflama

instantes de felicidade..







> > > > > > > > > >

2 comentários:

Ivy Gomide disse...

Defeca mesmo!
Seu poema é dolorido tal como a foto que mostra uma realidade sofrida.
Seu poema sangra dentro da gente tal como estas flores abatidas.
realmente é uma farpa que arranha.
O título repetido está fantástico! lembra-me o simbolo nazista.
maravilha Thiers, meu grande poeta.

Camusiana disse...

Triste, importante, necessário, brilhante, cruel, sofrido, triste...