suivre par email

15 de ago de 2010

ALGEMAS



ALGEMAS
Thiers R >




Agregam-se os sonhos trazidos na corrente
sou animal, bicho, saliva
na magnitude desta loucura que me atormenta
sou caça, carcaça
prazeres, sexo, loucura, devassidão
instrumento de tortura


Ferrara volta à minha cabeça..
bordados na renda do mar, castelos desmontam-se
para que servem se neste capítulo
sou apenas o vassalo, o ladrão?
pele estúpida que alimenta teu prazer
quando tuas vestes são de princesa
cabelos tingidos de vermelho, olhos, boca
e um perfume que entorpece
salivo sim, como não?
perco a razão, amaldiçoo todos os trajetos que me levaram a ti


Ferrara.. naquela praia o mar desenvolve a partitura
nem uma vírgula, nem um compasso
um resquício ou uma nota da sinfonia
que o mestre construiu
saístes do mar, a roupa colada ao corpo, a boca faminta
cheiravas à rosas vermelhas como teus cabelos


devoradora fome sensual
curvam ondas etéreas
pois fostes construída por minhas necessidades
amo-te sem precedentes
abri as portas
deixei que o vento entrasse e arrancasse
toda a vulnerabilidade deste encontro



août 2010>



> > >

2 comentários:

Flor de Lys disse...

Poema com perfume que entorpece.
Adorei lê-lo, deliciei-me!

Um grande abraço de gratidão por trazê-lo até mim.

Álly.

Uma sugestão: http://floremcarne.blogspot.com/
Blog que agora estou retomando! =)

Thiers R > disse...

Lys, eu passarei no seu assi q terminar um livro q leio. n qro q seja dívida e sim prazer.