suivre par email

28 de ago de 2016

A’DOR’MECE




Atrás dos olhos
dorme 
belo luar 
abraça  rosas
canta
canções   de ninar
atrás dos  olhos
esvai-se a noite
rouca e louca 
atrás de meus pensamentos 
o acaso acorda
morde  a morte 
sangra  os sonhos
paralisa
no tenso grito
de Janis
o  rito
sob  lençóis
soluça
abraço um corpo 
meu corpo
posição fetal
rude’mente’ 
desloca-se a sinfonia
acalma a alma
 relaxa o instante
a’dor’mece

          ( In “Chovem as Luas de Paris”. Ed. Big Time – Agosto 2015)            

Nenhum comentário: