suivre par email

1 de jul de 2008

CIGARRO OBSCURO


Cigarro obscuro
Thiers R>


Não tentes me tragar
poderás engasgar
sou letra dispersa
no acaso
obsceno e leviano
incoerente e detestável
não espere que
destile pétalas
nas páginas perfumadas
do livro que lês.



>>>

Um comentário:

Flávio Mello disse...

ridículo...

não o poema... vc...

quer competir comigo, né? ehehehehe... sou melhor! hehehehe

nada... adorei, apesar de ter parado de fumar... quero morrer de cirrose... ao de câncer... acho mais legal...

parabéns...