suivre par email

15 de jul de 2008

Nu-ances de um amor




Nu-ances de um amor
Thiers R > & Flávio Mello



No retrato falsificado

assim como, se em paredes mofadas...

vi todos os selos

lambi palavras
(mas não recebi nada)

despejei ardor

e na parede nua me vi

entre pequenas ranhuras

toquei nuances

era teu corpo em delírios

senti teu ser

nas pontas dos dedos

era o amor na luz singular

o tesão na sombra tumular

dejeto específico

aberto nos braços da lua cheia

gritei:
“mon amour...

mon amour...”

mas você tão distante

se dissipou no vento ausente.



>>>>>>>>>>

4 comentários:

Flávio Mello disse...

muito legal... vamos continuar essa brincadeira... abraço

compulsão diária disse...

Eu sofro alucinações? Eu vi vcs: atrás do vidro da minha porta- janela que dá para o jardim, escondidos sob galhos pesados de orvalho. que confusão em mim! rsrs;)))

alma disse...

profundas palavras quando os sentimentos são compreendidos e expressos...Lucidez sentidas

Getúlio disse...

PERMISSA VENIA

Amei seus textos.
Letras bem dispostas, palavras graves, frases perfuro-cortantes de almas e corações.
Fazia tempos que não via algo assim novo e de tão bom colóquio.

GETÚLIO