suivre par email

15 de set de 2010

OBSCENA’MENTE



OBSCENA’MENTE
Thiers R >



Obsceno o pensamento atordoa

perde-se no espaço

lascívias, carícias..

obscenos, contraem-se os músculos

palavras não mais se completam

ardem esquinas, vaporizam-se

a linha de meu semblante estremece

quero-te na cama

no espelho que reflete

a alma infiel acometida de ti

por que abocanhas o prazer em circuitos?




> > > > >

Nenhum comentário: