suivre par email

9 de mar de 2008

- FLASH DE UMA NOITE IRASCÍVEL -


FLASH DE UMA NOITE IRASCÍVEL
Thiers R >


Ofusca-me os olhos
vagabunda
por que te abres assim?
vaginalmente incendeias o poeta
Flash! Fecha-te.
guarda a rosa esta noite
ensaboa.
derrama perfume de jasmim.
deixa que te veja ao amanhecer
embriaga o poeta na sua hora fálica.
Flash, o que pensas?
os poetas
são anjos disfarçados demoniacamente
em noites de trovoadas
deixa que a chuva cesse
com asas comerei teu céu.


Madrugada quente-> 08/03/2008
"A Max da Fonseca"
"De poeta para poeta!"


>>>

2 comentários:

Max da Fonseca disse...

E eu pouso; musa...
Corpo formoso; forjado...

Pisco os olhos entre inferno e paraíso.

Lucy disse...

gostei muito deste.