suivre par email

2 de mar de 2008

> Rosas Assistidas <



Rosas assistidas
Thiers R>


Dormi rosas assistidas no
devedê
sonhei.
vinham sorrindo
públicas cores de paixão
vinham a meus pés
macias pétalas em
perfume da noite
atravessada na garganta
quase a engasgar
entregava-me
(quando a paixão solicita, penetro-a assim)
dei-me em ¼ de hora
enroscando a boca na tua saliva
mordendo a ponta delicadamente
naquele quarto despi-me.
rodava a fita ainda zonza
quando acordei
ouvi o barulho e sem saber
exatamente se era o canto dos pássaros
ou o perfume das rosas
feri-me nos espinhos.


>>>

Um comentário:

Max da Fonseca disse...

"Elle est retrouv�e!
� Quoi? � L' �ternit�.
C' est la mer m�l�e
Au soleil." (A. Rimbaud)


� mesmo o mar misturado ao Sol...